Fumantes são mais vulneráveis ao coronavírus. Veja as dicas para lidar com o vício durante a pandemia

Fumantes são mais vulneráveis ao coronavírus. Veja as dicas para lidar com o vício durante a pandemia

A pandemia do novo coronavírus tem despertado diferentes preocupações sobre hábitos e cuidados em relação à saúde. Nesse contexto, precisamos alertar sobre os perigos que o tabagismo pode oferecer para fumantes e pessoas ao seu redor. Fumar não só favorece o agravo da infecção como a própria transmissão do vírus. 

Você sabia?

O tabagismo é reconhecido como doença crônica. Ela é causada pela dependência da nicotina presente nos produtos à base de tabaco e, hoje, é o maior fator de risco evitável de adoecimento e morte no mundo. 

É importante ressaltar que pessoas que não fumam, mas convivem ou moram com fumantes, também sofrem agressões pulmonares, sendo assim mais vulneráveis a infecções respiratórias e, possivelmente, às complicações da covid-19. Com o isolamento social, o tempo dentro de casa aumentou significativamente, e esse contato pode aumentar a vulnerabilidade de todos.

Quem fuma tem maior risco de desenvolver sintomas graves caso seja contaminado

  • Fumar aumenta o risco de contaminação porque existe uma maior chance da pessoa levar suas mãos não higienizadas à boca;
  • Tabagistas têm seus sistemas respiratórios prejudicados pelo fumo, e, portanto, se infectados pela covid-19, podem ter sua saúde ainda mais ameaçada;
  • No uso do narguilé, é comum o compartilhamento das piteiras, expondo os usuários ao risco de contaminação e transmissão de várias doenças infectocontagiosas, entre elas, a covid-19. E por conterem tabaco, o narguilé e os dispositivos eletrônicos para fumar são prejudiciais à saúde pulmonar e o consumo dos mesmos aumenta o risco de complicações da covid-19.

Ao deixar de fumar, os benefícios à saúde são imediatos!

Após 12 a 24 horas sem fumar, os pulmões já funcionam melhor, o que contribui para a prevenção das complicações causadas pela covid-19. 

Sabemos que, em todos os momentos, a decisão de parar de fumar  é a parte mais difícil. Assim como a bebida alcoólica, o tabagismo funciona para alguns como um mecanismo de escape em momentos de ansiedade e estresse. Mas os prejuízos causados à saúde são muito maiores. 

Está pensando em parar de fumar? Aqui vão algumas dicas para te incentivar:

  • Seja determinado! 
  • Fuja de todas as rotinas que te lembrem do hábito de fumar;
  • A partir do momento que decidir parar, marque uma data determinada para isso ocorrer e a utilize como um fortalecimento no processo, e não como um marco de saudade ou martírio;  
  • Encontre substituições saudáveis para o hábito, como a prática de atividade física e o consumo de alimentos saudáveis;
  • Observe sempre suas atitudes e, principalmente, descubra quais delas te levam a fumar;
  • Encontre apoio entre seus amigos e familiares. O incentivo, quando vindo de quem  compartilha seus momentos, é muito importante;
  • Evite café e álcool, pois eles costumam levar à vontade de fumar;
  • E se for preciso, procure apoio de profissionais da saúde para te ajudar nesse momento.

Não deixe o tabaco tirar seu fôlego!

#MDSBrasil #DicasMDS #CombateAoFumo #Tabagismo #Fumo #Saude #Health #DeBemComAVida

Fontes:

Inca

Ministério da Saúde

Unimed Paranaguá

O De Bem com a Vida é um portal dedicado a reunir e disseminar boas práticas para saúde, bem-estar e qualidade de vida. Por meio de cartilhas e conteúdo, a plataforma traz informações atualizadas sobre o setor – notícias, legislação, dicas e muito mais. Além de agregar os insights e novidades em alta, o portal é atualizado mensalmente com campanhas de saúde e conscientização. O objetivo é compartilhar conhecimento de forma clara e didática e contribuir para a educação da população.

Área Restrita

Plataforma de operação de benefícios

Inscreva-se e receba novos conteúdos!



Estou de acordo com as Políticas de Privacidade e Políticas de Cookies da MDS Brasil.*

Estas informações têm como fonte as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), que devem ser consultadas aqui, e do Ministério da Saúde, que devem ser consultadas aqui. Destinam-se a informar quais as recomendações gerais das autoridades competentes, não podendo ser consideradas como prestação de aconselhamento médico por parte da MDS.
A MDS não poderá ser legalmente responsável pelas informações acima prestadas. A informação constante deste site não dispensa a consulta da informação pré-contratual e contratual legalmente exigida.

MDS Brasil © 2021 - Todos os direitos reservados.
Feito com ❤ por